Ir para o conteúdo Ir para o menu principal

Acesso à Educação

Para contribuir com a inclusão e autonomia de pessoas com deficiência visual, proporcionamos programas de reabilitação, educação especial, empregabilidade e acesso à informação, além da produção e distribuição de livros em braille, áudio e Daisy.

Toda criança precisa ter, na prática, o que a lei já prevê: direito a educação de qualidade. E com as crianças com deficiência visual não é diferente: todas elas têm, incondicionalmente, o direito de vivenciar todas as perspectivas de crescimento e ingresso no ensino regular, possibilitando o desenvolvimento de todas as suas potencialidades como indivíduos ativos, participantes, solidários, colaboradores, críticos, construtores de sua própria realidade e, ainda, integrados e transformadores do contexto social revelado no ambiente em que estão inseridas.

Para que isso ocorra de maneira satisfatória é preciso considerar o papel fundamental do educador e a oferta de recursos de acessibilidade adequados ao processo.

A alfabetização em braille é fundamental para o desenvolvimento de qualquer criança cega ou com baixa visão. Isso busca garantir, a todas elas, um sistema de comunicação que favoreça os processos educativos, profissionais e de lazer. Por isso, o acesso aos livros infantis em braille, didáticos ou de literatura, tem papel preponderante na significação da criança com a leitura.

Transcrições e impressões

Contando com editores especializados e a maior gráfica em capacidade produtiva da América Latina, produzimos transcrições e impressões de livros em braille e em tinta/braille (que trazem o texto tanto em braille quanto impresso).

Nossa expertise na produção de material em braille garante a qualidade de livros didáticos de alta complexidade, como química, física, matemática e geografia, assim como de livros infantis ilustrados, impressos em tinta/braille.

A adaptação de imagens, gráficos e tabelas, a transcrição de material em inglês e espanhol, e a produção de tabelas periódicas e mapas diversos garantem materiais didáticos e paradidáticos a centenas de estudantes cegos e com baixa visão que frequentam a rede regular de ensino.

Daisy

Outra forma de produção de livros didáticos para alunos com deficiência visual é o Daisy (Digital Accessible Information System), um formato digital que permite que as pessoas com dificuldade de leitura possam acessar um texto escrito e ouvir o material impresso.

Considerado padrão internacional para produção de livros digitais e dotado de ferramentas de busca, navegação e pesquisa que facilitam muito o acesso ao conteúdo de livros didáticos, o formato Daisy começou a ser produzido no Brasil há cinco anos, graças ao pioneirismo da nossa Fundação.

A partir da demanda de jovens com deficiência visual que enfrentavam grande dificuldade em concluir seus estudos universitários por falta de bibliografia acessível, investimos no desenvolvimento de um sistema de produção de livros no formato Daisy e iniciamos a produção de títulos universitários nas áreas de direito, psicologia, pedagogia, entre outros, facilitando a conquista de um diploma universitário por estudantes cegos ou com baixa visão.

Desde 2011, o Ministério da Educação (MEC) adotou o formato Daisy para a produção da versão acessível do Programa Nacional de Livros Didáticos (PNLD), e nós temos sido, mais uma vez, responsáveis pela produção da maioria dos títulos acessíveis que chegam às mãos dos alunos da rede pública de ensino do Brasil.

Capacitação e disseminação

Dentre os cerca de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual no Brasil, de acordo com o IBGE, aproximadamente 20% delas são crianças e adolescentes. Indivíduos que têm constitucionalmente assegurado o direito à educação, mas que, na prática, enfrentam uma situação bem diferente.

Uma das maneiras mais importantes de garantir a todas elas esse direito é promover e facilitar o acesso e a permanência na escola, preferencialmente na rede pública e regular de ensino. Sabemos, porém, que ainda existem alguns obstáculos para isso. Algumas das questões que surgem de maneira recorrente são o despreparo e a falta de capacitação de professores e educadores para lidar com esses alunos, a ausência ou insuficiência de equipamentos adaptados e acessíveis que possibilitem um desempenho escolar adequado, além de ambientes pouco permeados de atitudes que realmente favoreçam a verdadeira inclusão.

Cientes desse contexto, temos dirigido nossos esforços na disseminação de conhecimento na área da deficiência visual, fornecendo orientação e apoio pedagógico em escolas, e desenvolvendo projetos de orientação técnica e pesquisas em universidades. Além disso, temos enfatizado a capacitação de profissionais da saúde e de educação, e participado ativa e constantemente de palestras, fóruns, seminários e congressos.

Disseminamos, também, publicações sobre temas relativos à deficiência visual, como inclusão escolar, recursos técnicos, relacionamento com a família e tecnologias, com o objetivo de garantir um ambiente escolar adequado, onde o respeito à dignidade do ser humano não seja somente discutido, mas também exercitado por toda a comunidade escolar.