Braille para quem enxerga

Enxergando ou não, você já deve ter se deparado com essas “bolinhas”. Chamado de “hebraico” e “broulio” por quem não conhece, o sistema braille está (ou deveria estar) presente em elevadores, em cardápios e em livros. Em São Paulo, a lei municipal nº 12.363 obriga estabelecimentos que comercializam refeições e lanches a terem cardápios em braille desde 1997.

Apesar da legislação ser um grande passo para o acesso à informação para pessoas com deficiência, o segundo passo para uma sociedade mais inclusiva é a conscientização. Não é simplesmente ter braille no elevador porque é lei, mas ter a consciência de que uma pessoa cega ou com baixa visão pode necessitar daquela sinalização.

Se você quer começar a inclusão, ou conhece alguém que está disposta a incluir, separamos três serviços gratuitos que ensinam braille para pessoas que não têm deficiência:

1. O aplicativo Touch Braille foi criado pela Touchgraf Soluções Gráficas e ensina noções básicas do sistema por meio de imagens. O app pode ser baixado em aparelhos Android e iOS.
2. A Universidade de São Paulo (USP) possui o curso online Braille Virtual. Clique aqui e conheça.
3. O Cursos Grátis Online também oferece um curso online com certificado (o documento precisa ser pago, mas as aulas são gratuitas). Clique aqui e veja.

Assine nossa Newsletter

plugins premium WordPress

Ilustração de dois cookies - biscoitosValorizamos sua privacidade!

Olá! Utilizamos cookies para melhorar a experiência ao navegar por nossos sites. Ao continuar utilizando nossos serviços online, entenderemos que você estará contente em nos ajudar a construir uma sociedade mais inclusiva e aceitará nossos cookies. Conheça a nossa Política de Privacidade. Continuar navegando >