Paralimpíadas 2020: conheça o Hipismo

Hipismo nos Jogos Paralímpicos é praticado por atletas com vários tipos de deficiência.  

Os cavaleiros e as amazonas competem juntos nas mesmas provas e a única disciplina disputada é a de adestramento.  

Os competidores são classificados em quatro classes de acordo com suas habilidades funcionais.  

A Classe 1 é predominantemente para pessoas cadeirantes com pouco equilíbrio no tronco.  

A Classe 2 é para pessoas cadeirantes ou aqueles com severa debilitação no tronco.  

A Classe 3 é para aqueles que são capazes de caminhar sem suporte, mas que podem requerer o uso de cadeiras de rodas para longas distâncias 

A classe 4 é para aqueles que têm debilitação em 1 ou mais membros ou então algum grau de deficiência visual.  

O hipismo está presente nos jogos desde 1984 e os britânicos são os maiores vencedores com 24 medalhas de ouro.  

O Brasil conquistou duas medalhas de bronze na modalidade em Pequim 2008

Como funciona a modalidade?

Competem no hipismo homens e mulheres que tenham deficiência físicomotora ou visual. A estreia paralímpica da modalidade ocorreu nos Jogos de Nova Iorque (EUA), em 1984. Três anos depois, foi realizado o primeiro Mundial, na Suécia.

A modalidade só voltaria ao programa oficial nos Jogos Paralímpicos de Sydney 2000. A única disciplina do hipismo no programa paralímpico é o Adestramento Paraequestre, com as seguintes provas: individual, estilo livre individual e por equipes. 

Resultados nos Jogos Paralímpicos

Nos Jogos Paralímpicos, as melhores atuações brasileiras aconteceram em Pequim 2008 e no Rio 2016. Marcos Fernandes Alves, o Joca, foi responsável por faturar duas medalhas de bronze para o Brasil na Paralimpíada de Pequim: uma no estilo livre e outra na prática individual.

Sérgio Oliva repetiu o número de medalhas de Joca nos Jogos do Rio, também com dois bronzes: um no Adestramento grau IA e outra no Estilo Livre grau IA. 

  • Deficiências: Atletas com deficiência física nos membros inferiores, baixa estatura, deficientes visuais e paralisados. 
  • Gêneros: Todos 
  • Provas: Adestramento – individual, estilo livre individual, por equipes 

Classificação no Hipismo  

Grau I: Adestramento – individual, estilo livre individual, por equipes 

Grau II: Cadeirantes ou andantes com boa funcionalidade dos braços. Atletas com comprometimentos unilaterais severo ou cegos 

Grau III: Andantes com comprometimento unilateral, moderado nos quatro membros ou severo nos braços. Atletas com deficiência visual severa 

Grau IV: Comprometimento leve em um ou dois membros. Atletas com deficiência visual moderada 

Grau V: Comprometimento leve em um ou dois membros. Atletas com deficiência visual leve. 

Assine nossa Newsletter

plugins premium WordPress

Ilustração de dois cookies - biscoitosValorizamos sua privacidade!

Olá! Utilizamos cookies para melhorar a experiência ao navegar por nossos sites. Ao continuar utilizando nossos serviços online, entenderemos que você estará contente em nos ajudar a construir uma sociedade mais inclusiva e aceitará nossos cookies. Conheça a nossa Política de Privacidade. Continuar navegando >